angola . brasil . cabo verde . guiné-bissau . moçambique . portugal . são tomé e príncipe . timor lorosae

:músicos portugueses | músico do mês

António Fragoso
(17.06.1897 – 13.10.1918)


António Fragoso nasceu em Pocariça, Cantanhede e morreu também nesta vila com apenas 21 anos de idade, vítima da epidemia de gripe »pneumónica« que assolou Portugal entre os anos de 1918 e 1919, e pouco mais de três meses após ter concluído o Curso Superior de Piano no Conservatório de Lisboa com a  alta classificação de 20 valores.

Com o seu prematuro desaparecimento perdeu-se uma das mais promissoras esperanças da música portuguesa, pois as obras musicais que nos legou revelam, apesar da sua juventude, um talento e uma sensabilidade poética traduzida numa linguagem harmónica que, e citamos aqui Lopes Graça, era novidade para a época, haurida de Debussy e de Fauré, sem prejuizo duma inspiração que com frequência vai beber às fontes da música nacional e que porventura viria a definir uma orientação estética de raiz verdadeiramente portuguesa.

Apesar da sua linguagem musical não poder ter adquirido a maturidade necessária para a criação dum estilo próprio, a audição da sua obra surpreende-nos  pelo talento já mostrado por um tão jovem compositor.


Otto Solano*


Discografia:
António Fragoso: Música para piano
Intérprete: Miguel Henriques
(Numérica)

António Fragoso: Poemas para voz e piano
Intérpretes: Carlos Guilherme, Tenor, Armando Vidal, Piano
(Numérica)

DVD: António Fragoso, Uma Antologia
Edição da Associação António Fragoso

Bibliografia:

Leonardo Jorge
António Fragoso: um génio feito saudade

Rio de Janeiro, Livros de Portugal, 1968

Diversos autores:
António Fragoso e o seu tempo

(Livro de Actas do Colóquio Internacional com o mesmo título, realizado no dia 21 de Novembro de 2008, na Culturgest, e organizado pelo CESEM (Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical) da Faculdade de Ciências
Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa) Direcção de Paulo Ferreira de Castro.
Edição da Associação António Fragoso, 2010 

Glosas:
Revista semestral do “mpmp” (Movimento
Patrimonial pela Música Portuguesa)
(www.mpmp.pt)
No. 1 de  Maio de 2010, Página 52


* O autor desta coluna descende duma família onde ainda era hábito regular a actividade do »sarau musical«. Cresceu com a música e a leitura. Com a mãe aprendeu a teoria básica musical, e com o avô paterno técnica instrumental (piano). Após breve passagem pela Academia dos Amadores de Música de Lisboa foi desenvolvendo de forma auto-didáctica os seus conhecimentos nesta área cultural. Posteriormente dedicou-se à história da música em geral, e depois à história da música portuguesa em particular. Neste último campo muito tem aproveitado dos trabalhos de investigação e divulgação que uma nova e prometedora geração de musicólogos portugueses tem desenvolvido. Propôs-se assim divulgar também a »Música Portuguesa« e os seus compositores neste País, dando uma maior abertura à acção promovida o passado ano em Portugal com o nome de »Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa - mpmp«. O autor agradece à »Nova Cultura« o espaço reservado para este fim, e está através dela, e nesta área, à disposição do leitor para qualquer esclarecimento mais abrangente.