angola . brasil . cabo verde . guiné-bissau . moçambique . portugal . são tomé e príncipe . timor lorosae

Festival de cinema e música
traz Pepeu Gomes e Toninho Horta à Alemanha


Stuttgart, Alemanha - O documentário »Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano«, de Henrique Dantas foi uma das principais atrações do »Film erzählt Musik« (Filme conta a Música), criterioso festival de cinema e música que aconteceu pelo segundo ano consecutivo na Alemanha.  A mostra, que investe na curiosa alquimia entre filmes musicais e shows ao vivo com alguns dos artistas enfocados nos documentários, é comandada por uma baiana, Nancy de Matos-Leuze, de Stuttgart, que ao lado de Andréa Salles Ackermann, responsável  pelo festival em Colônia, Berlim e Dusseldorf, vêm consolidando um importante pólo de exibição para o que se faz de melhor em termos de música e a cinematografia correspondente no Brasil.

Só para se ter uma ideia do quão ambiciosas as produtoras são, os músicos que vieram este ano à Alemanha foram Pepeu Gomes – representando o clã dos saudosos Novos Baianos -, o pernambucano nova-iorquino Arto Lindsay, cultuado mestre das desconstruções melódicas,  e o às da guitarra brasileira, Toninho Horta, membro do mítico Clube da Esquina de Milton Nascimento. Pereira da Viola, músico do interior de Minas, foi outro que impressionou no festival, que ocorreu de 25 de novembro a 13 de dezembro de 2010, que trouxe ainda o cantor Edson Cordeiro ( hoje radicado em Berlim), e o acordeonista Chico Chagas. 

Waldir Xavier, Bete Königer - Festival Film erzählt Musik. Foto: Felipe TadeuTrês diretores cinematográficos estiveram presentes também na abertura do »Film erzählt Musik«, em Stuttgart: o carioca Waldir Xavier, autor do sensível »Barracão – Um Olhar Carnavalesco«, que aborda com poesia e personalidade um assunto já conhecido por muitos, que são os preparativos para o desfile de carnaval de uma comunidade carente no Rio de Janeiro; o paulistano Sérgio Roizenblit, que trouxe duas películas na bagagem para mostrar aos alemães, o precioso »Violeiros do Brasil« feito em parceria com Myrian Taubkin e »O Milagre de Santa Luzia«, que foca a arte do grande sanfoneiro Dominguinhos; e ainda Henrique Dantas, que dirigiu o ótimo filme sobre os neo-tropicalistas que foram os Novos Baianos.
O trio de cineastas participou de uma mesa-redonda sobre a produção de filmes musicais no Brasil e foram unânimes em reconhecer os avanços que a cultura brasileira em geral tem conseguido nas gestões de Juca Ferreira e do antecessor Gilberto Gil. Segundo os diretores, ainda que haja muito a fazer no campo da cultura em termos de investimentos estruturais, o momento vivido pelo Brasil seria inspirador e mesmo pioneiro em escala histórica. 

Os shows

Arto Lindsay. Festival Film Erzählt Musik. Foto: Felipe TadeuQuem não se intimidou com as ameaças de ataque terrorista que infernizaram a vida do cidadão comum na Alemanha na abertura do festival em Stuttgart e foi assistir, na casa de shows Zapata, os concertos de Arto Lindsay, Pereira da Viola, Pepeu Gomes e Toninho Horta voltou para casa com a impressão de que nem mesmo os brasileiros conseguem se dar conta da profunda versatilidade da música popular feita no Brasil, de tão variadas e sutis matizes . Se Pepeu Gomes conseguiu realizar a apresentação mais dançante do evento em Stuttgart, cantando desde canções dos tempos dos Novos Baianos quanto de sua carreira solo, o que mais surpreendeu a plateia foi o então desconhecido Pereira da Viola.  O mineiro do Vale do Jequitinhonha chegou ao palco de Stuttgart da maneira mais despojada. Não se fez de rogado e, munido de um sorriso de abre-alas, soube extrair da força acústica de seu universo sonoro o elemento fundamental para encantar os presentes. Quem o viu  no documentário  »Violeiros do Brasil« de Roizenblit e Taubkin, pode comprovar seu talento e carisma sobre o tablado.

Já Toninho Horta (Ver entrevista exclusiva concedida pelo guitarrista ao nosso site) realizou o concerto mais interessante em termos de inventividade instrumental. Ainda que como Pepeu, tenha sido acompanhado de uma banda que não conhecera antes, Toninho mostrou mais uma vez toda a grandeza que faz a fama do pessoal do Clube da Esquina pelo mundo afora. Aliás, o Clube foi tema de palestra proferida pelo jornalista que aqui escreve, e que contou com tradução para o alemão de Bete Köninger.
E enquanto o público dissecava os desacatos cometidos por um abusado Arto Lindsay, pairava sobre todos a certeza de que o Brasil não nasceu para ser eternamente de periferia. Um destino luminoso que os outros filmes da mostra nos fazem constatar.

Pepeu Gomes. Festival Film erzählt Musik. Foto: Felipe Tadeu

O »Film erzählt Musik« merece ser prestigiado em peso na próxima edição, pois em termos de qualidade artística, o evento está primoroso.

Felipe Tadeu        

http://www.film-erzaehlt-musik.de/